Técnicas para memorizar

A memória é a capacidade de adquirir e armazenas novas coisas. No nosso cérebro temos dois locais onde guardamos a memória, um é para as memórias adquiridas recentemente, a outra é para a memória adquirida ao longo do tempo.

Todas as nossas ações e pensamentos, nada mais são do que fruto da nossa memória, pois quando somos crianças aprendemos a falar e andar por causa da memória de vermos nossos pais fazendo o mesmo. Então aprendemos a andar porque vemos nossos pais, e continuamos andando porque memorizamos como é este mecanismo.

A nossa comunicação também depende da nossa memória, pois nós repetimos apenas os sons que faz algum sentido ou que tenham algum significado para nós.

Esquecer então a partir de agora será passado, ir mal às provas de geografia, matemática, ou até na faculdade não será mais parte do seu currículo. Tudo aquilo que for necessário e importante será lembrado.

Primeira dica, organização. Você precisa organizar a sua vida, seu material de estudo e sua linha de estudo, ou seja, a seqüência. No nosso dia deverá ter hora para tudo, hora para levantar, para comer adequadamente, hora para estudar, para tomar um lanche e hora para tirar aquela sonequinha necessária, além da atividade física que precisa ser encaixada nesse tempinho, pois ela dá uma calibrada no cérebro.

As técnicas de memorização basicamente são: repetição, associação, empilhamento, alfabeto fonético e palavras-chave. De toda essa memorização básica, a técnica que mais se utiliza é a repetição, quando lemos e relemos textos, fazemos e refazemos cálculos.

A técnica de associação você pega a palavra que lhe é desconhecida, e assemelha com uma que é familiar, um exemplo engraçado, mas que funciona é: Austrália Camberra= na estrada ali o cão berra. É desta maneira engraçada e divertida que você poderá lembrar de certas coisas que poderiam fazer você ir mal a uma prova.

No empilhamento você pode imaginar imagens uma em cima da outra, ou uma perto da outra, de acordo com o texto que você precisa aprender. No alfabeto fonético você pode comparar uma palavra com outra que tenha o mesmo som. E na palavra-chave você achará a palavra que é o centro de todo o resto do estudo.

Só assim você que não tem uma memória fotográfica, poderá memorizar algo, mas de um jeito diferente, mais legal e utilizando junto a sua imaginação. Ficar horas e horas em cima de um livro somente lendo não terá muito resultado, o importante é ser dinâmico.

Publicado por Fabio
Revisado em 16/05/2011

Compartilhar

Comentar com Facebook

Receba novidades

Comentar