O que é preciso para adotar uma criança

Adotar uma criança é um processo demorado. É importante estar ciente de todos os passos necessários para a adoção de uma criança.

ADOTAR UMA CRIANÇA

A adoção é um ato de amor e carinho.

Muitas pessoas desejam adotar uma criança atualmente, mas desconhecem informações sobre como adotar e o que é preciso para fazer a adoção. Saiba que para adotar uma criança é necessário estar preparado e ter em mente que a adoção é para resolver o problema da criança e não seu. É ela quem precisa de uma família, e não a família que precisa de uma criança. Disposição, paciência e amor e carinho são essenciais.

O tempo de espera é muito variável, o qual está diretamente relacionado ao perfil da criança desejada. Todo o processo de adoção é gratuito.

Documentos necessários para adotar uma criança

• Carteira de identidade do(s) requerente (s) e CPF;

• Certidão de casamento ou de nascimento do(s) requerente(s) se for o caso;

• Comprovante de residência do(s) requerente(s);

• Comprovante de renda do(s) requerente(s);

• Atestado de sanidade física e mental do(s) requerente(s);

• Declaração de idoneidade moral do(s) requerente(s) - apresentado por duas pessoas sem relação de parentesco com o(s) requerente(s).

Condições necessárias para adotar

ADOTAR UMA CRIANÇA

• A idade mínima para adotar uma criança é de 21 anos, independente do estado civil;
• O menor a ser adotado deve ter no máximo 18 anos de idade. Exceto quando já convivia com aqueles que o adotarão, neste caso a idade limite é de 21 anos;
• Tratando-se de adolescente (maior de doze anos), a adoção dependerá do seu consentimento expresso;
• A pessoa que vai adotar deve ser pelo menos 16 anos mais velha que a criança ou adolescente a ser adotado; os ascendentes (avós, bisavós) não podem adotar seus descendentes; irmãos também não podem;
• A adoção depende da concordância, parente o juiz e o promotor de justiça, dos pais biológicos, exceto quando forem desconhecidos ou destituídos do pátrio.

Antes da adoção, a lei exige que se cumpra um estágio de convivência entre a criança (ou adolescente) e os adotantes. O prazo dessa convivência é fixado pelo juiz, o qual pode ser dispensado caso a criança tenha menos de um ano de idade ou já esteja na companhia dos adotantes por tempo suficiente.

Publicado por Lucimara
Revisado em 08/09/2017

Compartilhar

Comentar com Facebook

Receba novidades

Comentar