O desenvolvimento do Brasil

O Brasil cresceu muito nos últimos anos, e desenvolveu a qualidade de vida da população. Conheça um pouco sobre a história desse país.

Por muitos anos o Brasil foi refém de países que se aproveitaram para lucrar à custa de nosso território, sem que nós tivéssemos algum tipo de retorno. Infelizmente isso durou um bom tempo, e impediu o crescimento do nosso país. Durante toda a fase do Brasil colônia, e mesmo depois, com a implantação da república, nosso território sofreu.

O contexto só foi começar a mudar por volta do século XIX, quando nosso país se tornou um grande exportador de café e cacau. Porém nos últimos tempos o Brasil tem tido um crescimento significativo em sua economia, principalmente das camadas mais pobres, que teve seu poder de compra aumentado, graças à política implantada nos últimos anos, que procurou beneficiar os mais pobres.

Além disso, hoje o Brasil é um grande exportador de produtos agrícolas e agropecuários, tornando a nossa economia cada vez mais sólida. A perspectiva é que o nosso país continue crescendo nos próximos anos para que a população tenha melhor qualidade de vida com menos miséria, fome e desemprego.

Brasil-bandeira

História do desenvolvimento do Brasil

A história econômica do Brasil é marcada por grandes divisões política e geral. O Brasil inseriu-se na história econômica ocidental no setor primário extrativista, os índios que viviam no território brasileiro da caça e da pesca, mas ao encontrar com o povo europeu, a troca desenvolveu e a extração sistemática nas regiões costeiras.

Ainda neste período desenvolveram-se os ciclos de mineração e em consequência o de tráfico humano, pecuária e atividade econômicas subsidiárias da mineração.

No final do império a produção e exportação de poucos produtos como o café, borracha e o cacau se destacaram e após a crise de 1929 as indústrias ganharam espaço no Brasil. Na década de 1990 consolida o setor terciário com uma economia influente em serviços.

Crianças estudando em sala de aula

A política econômica de Fernando Henrique Cardoso teve como base a política monetária austera, este mesmo sistema foi seguido por Luiz Inácio Lula da Silva.

O Brasil ainda tem taxas de crescimento reduzidas, porém teve uma redução na desigualdade social no período de 1990 e 2007. O país teve uma melhora substancial em outros índices como os de escolaridade, onde o governo criou programas para alunos da rede pública de ensino entre eles o Bolsa Família. Outro ponto forte do país são os financiamentos estudantis criados para favorecer a população que não tem condições financeiras para ingressar em uma faculdade como o Fies (Financiamento estudantil).

O Brasil ainda tem que melhorar muitos pontos, porém isso não depende apenas da população, mas também das autoridades competentes.

Índice do desenvolvimento da qualidade de vida

02/10/08 por Fabio

   



Mais informações por email

Comentar