Trabalho infantil no Brasil

O trabalho infantil é proibido do Brasil, empresas ou empregadores podem responder judicialmente pela ação. Confira mais sobre o assunto.

O Brasil infelizmente sofre com diversos problemas sociais, como fome, desemprego, violência, além da péssima qualidade de educação que encontramos em diversos lugares de nosso país, principalmente nos mais pobres.

Muitas crianças não tem acesso nem a educação de péssima qualidade, pois desde os seus sete, oito anos de idade, já são vitimas do trabalho infantil, e na maioria das vezes trabalham mais que 40 horas semanais, para receber quase nada no fim do mês, além de serem tratados como escravos.

Este mal atinge principalmente as zonas rurais das regiões norte, nordeste e centro oeste do país, onde essas crianças trabalham quase o dia inteiro e debaixo de um sol escaldante, para ganhar o mínimo, na tentativa de ajudar a sua família.

Mais sobre trabalho infantil no Brasil

Por isso  é obrigação do governo  oferecer a infraestrutura necessária para que se possa ter um trabalho digno para os familiares dessas crianças, que ao invés de estarem trabalhando deveriam estar aprendendo como outra qualquer, pois lugar de criança é na escola estudando para que assim possam ter chances de conseguir um trabalho melhor, quando estiverem na idade correta.

Como sabemos o trabalho de exploração infantil ainda é muito grave no Brasil. Cerca de 5 milhões de jovens e com idades entre 5 e 15 anos trabalham, mesmo a lei estabelecendo a idade mínima de 16 anos para que possa ingressar no mercado de trabalho.

Bolsa família

Trabalho infantil

O governo do Lula ,em 2003, implantou o programa Bolsa Família, que garante renda para famílias mais pobres. Este programa já beneficiou milhares de brasileiros, com o objetivo de erradicar a pobreza no país. Apesar do benefício ajudar as famílias, o valor não é suficiente suprir todas as suas necessidades, e assim, muitos ainda tiram os filhos da escola e colocam para trabalhar, desde muito cedo.

Com esse programa o número de jovens trabalhando já diminuiu de quase 8 milhões desde o ano de 1992, em comparação aos dias de hoje, para aproximadamente 5 milhões, entretanto especialistas afirmam que o foco principal ainda não foi vencido,  que é a total erradicação do trabalho sub-humano de crianças e adolescentes.

O que esperamos é que as autoridades tomem alguma providência apara que este problema seja resolvido, pois o que o nosso país precisa são de pessoas cada vez mais capacitadas, para que possamos ter um Brasil diferente, mas se as crianças, que são o futuro do no país, continuarem nesta vida de sofrimento, certamente pouca coisa será mudada.

03/10/08 por Fabio

   



Mais informações por email

Comentar