O sal faz mal à saúde?

O uso do sal na alimentação vem sendo bastante discutido atualmente por profissionais da saúde. Será que realmente o sal faz mal?

O Sal de cozinha, ou somente sal, é formado por partículas de cloro e sódio. Por isso pode também ser chamado de cloreto de sódio. Claro que há ainda outros muitos minerais contidos no sal de cozinha, porém são em quantidades menores, quase que remotas, e por isso não há a necessidade de listá-los. O composto químico conta ainda com iodo.

sal

O mineral pode ser extraído de regiões litorâneas ou de rochas subterrâneas. Após extraído, o sal passa por lavagem e são moídos e centrifugados. Após isso, o mineral é levado a altas temperaturas e, em seguida, peneirados para retirada de impureza. A legislação exige, por fim, que o sal receba uma dose de iodato de potássio, e só assim são comercializados.

Mais sobre o sal faz mal à saúde?

Bom, agora que você já conhece um pouco mais do sal de cozinha, vamos tratar um pouco dos benefícios e malefícios que ele traz a nossa saúde.

Sal refinado

O sal refinado é obtido normalmente por evaporação de águas marinhas. O que o difere do sal marinho é que ele passa por um procedimento térmico para retirada da umidade e pelo refinamento. Nesses processos inevitavelmente o sal perde seus traços de microelementos ou oligoelementos, incluindo o iodo, permanecendo uma taxa elevada de sódio.

Sal refinado
Depois do processo de refinamento e branqueamento o sal passa por um processo de iodação, para assim chegar ao estado que o encontramos nas prateleiras dos mercados. Cada grama de sal refinado possui aproximadamente 390 mg de sódio e 0,02 de iodo, e pode ser usado em qualquer elemento.

Por isso não é recomendado o consumo excessivo de sal refinado, pois o sódio presente em sua composição retém a água, o que aumentará a quantidade de sangue para os tecidos, dilatando as artérias e causando hipertensão.

Sal marinho

O sal light, não diferente do sal refinado, é também extraído através da evaporação da água do mar e refinado. A diferença é que ele é formado por cloreto de potássio e cloreto de sódio.

Sal marinho

Desse modo, ele conta com metade do sódio do sal refinado e a mesma quantidade de iodo, possuindo, além disso, potássio. O potássio é nutriente fundamental para equilibrar a acidez sanguínea, alterando a transmissão neural e contrações musculares.

Como se nota, o sal light tem o consumo mais recomendado, mas mesmo assim deve ser atentar para a quantidade. Tudo em excesso traz complicações!

Sal rosa do Himalaia

Sal rosa do Himalaia

O sal rosado do himalaia, muito procurado atualmente, tem esse nome por ser extraído da região do Himalaia, onde haviam águas marinhas. Usualmente é vendido junto com um moedor culinário, mas também pode ser encontrado já moído.

Sua composição é rica em mais de 80 minerais, e por isso possui diversos benefícios à saúde. Porém, não se anime tanto, ele também é rico em sódio.

É considerado mais saudável que o tradicional por não conter aditivos químicos, mas o excesso no consumo também pode causar problemas de saúde, devido a sua elevada carga de sódio.

05/11/15 por Paulo Sérgio

   



Mais informações por email

Comentar