Fome na África

A fome, em especial, no continente africano é um problema que tem causado alarde em todo o mundo. Veja mais sobre o assunto!

O continente africano sofre com vários problemas como guerras civis, AIDS, corrupção, miséria e a fome, que causa desnutrição e a morte de muitos. Na África, a luta para encontrar um prato de comida é enorme, as comunidades então repartem o pouco que têm entre si.

A fome no continente africano tem sido um problema discutido mundialmente e, felizmente, os governos dos outros países têm se sensibilizado com essa situação, e agora todos estão em busca de uma solução para amenizar este problema.

O continente africano é um grande exportador de produtos oriundos de sua produção agrícola, e mesmo assim não conseguem alimentar a sua população. A África apresenta um gigante número de pessoas subnutridas, garantindo-lhe a condição de pior continente, neste aspecto.

Mais sobre fome na África

Criança chorando

Países que enfrentam a falta de alimentos

Essa característica é a realidade apresentada dia a dia em países como Etiópia, Somália, Sudão, Moçambique, Malavi, Libéria e Angola, que sofrem muito em decorrência da fome e a desnutrição da população. De acordo com um relatório do Instituto Internacional de Pesquisa em Política de Alimentação, o número de crianças subnutridas subirá cerca de 18% até o ano de 2020.

Mas segundo o diretor-executivo do Programa Mundial de Alimentos da ONU, James Morris, a escassez de alimentos na África provoca uma grande instabilidade política, e desta maneira a fome é ao mesmo tempo a causa e a consequência da pobreza.

Neste mesmo estudo, foi divulgada uma estimativa afirmando que, nos próximos 20 anos, o continente africano terá uma diminuição na produção de alimentos em aproximadamente 20%, fato desencadeado pelos conflitos internos.

Causa de mortes

Crianças rindo

As pesquisas da ONU apontam que cerca de 150 milhões de pessoas africanas não têm qualquer tipo de acesso a quantidade mínima de calorias diárias que devem ser consumidas, e outro dado, ainda mais preocupante, aponta que aproximadamente 23 milhões deles poderão morrer em decorrência da insuficiência dos nutrientes necessários para o organismo, como a falta de potássio, ferro, vitamina, cálcio, proteína e muitos outros que são fundamentais.

O que todos esperam é que as autoridades tomem alguma providência para que este problema possa ser amenizado, já que resolvido pode ser uma tarefa difícil.

21/01/09 por Fabio

   



Mais informações por email

Comentar